quarta-feira, 30 de março de 2011

GASTOS DE ORGANISMOS PUBLICOS PORTUGUESES‏

ESTUDO DO ECONOMISTA ÁLVARO SANTOS PEREIRA (PROFESSOR DA SIMON FRASER UNIVERSITY,NO CANADÁ) SOBRE OS GASTOS DE ORGANISMOS PUBLICOS PORTUGUESES‏

Portugal tem hoje 349 Institutos Públicos, dos quais 111 não pertencem ao sector da Educação. Se descontarmos também os sectores da Saúde e da Segurança Social, restam ainda 45 Institutos com as mais diversas funções.


Há ainda a contabilizar perto de 600 organismos públicos, incluindo Direcções Gerais e Regionais, Observatórios, Fundos diversos, Governos Civis, etc.) cujas despesas podiam e deviam ser reduzidas, ou em alternativa - que parece ser mais sensato - os mesmos serem pura e simplesmente extintos. Para se ter uma noção do despesismo do Estado, atentemos apenas nos supra-citados Institutos, com funções diversas, muitos dos quais nem se percebe bem para o que servem.


Veja-se então as transferências feitas em 2010 pelo governo para estes organismos:


- Se se reduzissem em 20% as despesas com este - e apenas estes - organismos, as poupanças rondariam os 1000 milhões de €, e, evitava-se a subida do IVA.


- Se fossem feitas fusões, extinções ou reduções mais drásticas a poupança seria da ordem dos 4000 milhões de €, e não seriam necessários cortes nos salários.


- Se para além disso mais em outros tantos Institutos se procedesse de igual forma, o PEC 3 não teria sequer razão de existir.


DIVULGUE

Sem comentários:

Enviar um comentário